sábado, 21 de julho de 2007

Até quando?


Afonso Vieira

Já disse inúmeras vezes que este país só irá se tornar uma nação respeitável e séria, quando tivermos um salto astronômico em nossa Educação. Mas chega ser revoltante e ofensivo à nossa inteligência, a forma com que são tratados os problemas nacionais. A cada dia que passa, a gritante incapacidade gerencial do presidente - reeleito com 61 % dos votos válidos – fica mais patente.

Não quero entrar nos méritos da culpabilidade do acidente aéreo ocorrido no último dia 17, não vem ao caso. Venho chamar à reflexão a completa inaptidão do “governante” e sua corja para administrar o que quer que seja. Senão vejamos:

Com exceção do ProUni, não há um único programa fruto deste governo que saiu do papel e tenha obtido resultados satisfatórios. Luiz Inácio da Silva possui um ego inflado e praticamente já se convenceu que é o representante divino que veio sanar todas a mazelas do Brasil. Lula e sua equipe vivem de brindar números estatísticos com as melhoras alcançadas, mas se esquecem dos fatores que proporcionaram galgar esses degraus. E isso é tão preocupante, que até mesmo pessoas que se dizem esclarecidas acreditam; mal sabem eles que quase a totalidade dos programas lulisticos são cópias pioradas de seu antecessor, sem méritos próprios.


Para se governar um país, o mínimo que se espera é preparo e tino de administrador; qualquer gestor - por mais medíocre que seja - tem por obrigação tomar atitudes quando os problemas lhes são postos. O supremo apedeuta (sim, tem horas que a paciência se esgota) até hoje não afastou nenhum ministro ou aliado nos casos de corrupção e incapacidade gerencial. Temos uma ameba como Ministro da Defesa, que nada sabe da pasta que ocupa, foi preciso acontecer catástrofes para que se cogitasse seu afastamento do cargo; pois já estamos na segunda e o líder dos analfabetos ainda busca uma “saída honrosa” para o amigo incapaz.

A Ministra “relaxa e goza” perdeu a reeleição pela incapacidade de administrar e, como prêmio pela inépcia ganhou um ministério; alguém sabe dizer qual o grande feito político de Marta Suplicy, além de ofender os usuários do setor aéreo? O único de relevância foi manter o sobrenome do marido traído.

O energúmeno Marco Aurélio Garcia demonstra seu real sentimento para com a última tragédia, ofendendo mais uma vez a memória dos que foram e a inteligência dos que ficam.
Alguém poderia me dizer qual a qualificação técnica que possui Milton Zuanazzi para presidir a Anac? Pelo visto seu currículo se resume a ser membro do Partido dos Trabalhadores (sic).

Até quando teremos que aturar incompetentes cuidando da gestão pública? Sem uma população esclarecida (Educação) - que vote no projeto de governo e não na esmola diária e política do pão e circo – infelizmente, não vemos luz no fim do túnel.

*Um administrador será sempre um governante, mas um governante nem sempre será um administrador.

**Publicado em O JORNAL, 23 de julho de 2007.

***Publicado no Portal Grito
http://www.portalgrito.com.br/arquivol/arquivol.php?id=49


2 comentários:

Mafalda disse...

Até quando?? Do jeito que vão as coisas... ad eternum, Cachorrão, ad eternum!

Eda De Maman disse...

Até quando?
Acredito que enquanto sociedade, estamos muito atrasados... Não possuímos a consciência do coletivo, a consciência de que as instituições públicas são nossas e que devemos cobrar pela sua funcionalidade.
Somos uma cambada prá lá de egoísta, que vive em busca de suas conquistas particulares, parando para pensar no coletivo somente quando isso é relevante para nossas vidas..
Até quando? A resposta é individual... Talvez até o limite ético e moral que cada um estabelece em sua existência... Talvez até a desgraça ser pessoal...Talvez até um amigo levantar a primeira bandeira e nos fazer ver a importância de nossa participação!

Eda De Maman